By Paulo Cesar

No Silêncio
Ajuda-me, Senhor, a ser silenciosa,fazer tua obra sem ostentação;ensina-se a dar com a mão direita,sem que o saiba minha outra mão.Sei que falas no fragor da tempestade, no bramido selvagem do mar,Mas prefiro ver teus dedos nas estrelas, numa noite silenciosa e de luar.Sei que falas no tufão que amedronta, na montanha que se explode no vulcão,Mas prefiro ver-te no silêncio da planta, quando tiras uma flor de um botão.A carroça vazia é que faz mais barulho ao rodar sobre as pedras da calçada:a ser um palácio vazio, ser choupana pobre, porém habitada.
Myrtes Matias

This entry was posted on 16:40:00 . You can leave a response and follow any responses to this entry through the Assinar: Postar comentários (Atom) .

1 comentários

Muito lido meu amado q DEUS continue abençoar a sua vida;pretendo escrever algo também sobre o silencio,pois é tremendo,grande abraço pra vç e sua família fico feliz e poder fazer este contato com outras pessoas q servem a Deus,paz.