“... NÃO NOS DEIXES CAIR...”  

By Paulo Cesar

Myrtes Mathias

Senhor,
Tu me deste um coração sensível,
uma grande necessidade de ternura
e me mandaste ao mundo
com uma ordem:
“Sê uma benção.”
Isto é desafio que se faz aos fortes,
ordem que se dá aos grandes,
missão que se entrega a heróis.
E eu sou pequena, Senhor,
pequena e frágil,
pequena e vulnerável.
Deste-me uma ordem racional
e eu, Senhor – pobre de mim! –
só tenho coração.
O mundo não gosta de alguém assim.
Por isso, então,
cheguei até aqui
sedenta de compreensão,
em busca de libertação,
um desejo enorme
de voltar para perto de Ti.
Verdes ondas de sonho
me fizeram olhar o céu
e desejar estrelas,
como a princesinha da lenda,
que pediu a lua.
Que fiz, Senhor, da ordem Tua?
Não passo de uma criança doente,
caída aos pés frios da realidade,
mãos estendidas,
implorando, assim,
a Ti, meu Pai, que tudo podes:
- Salva-me!
pois eu não sei tomar conta de mim...
(Extraído do Livro: “Poemas Para Meu senhor” – págs.23-24)